SIGA ➨Fábio Júnior Venceslau

SIGA ➨Fábio Júnior Venceslau
✍ O objetivo deste é oferecer ao público leitor: informação com veracidade, interpretação competente e pluralidade de opiniões sobre os fatos. Tratando-se de um canal interativo visando promover uma comunicação capaz de contribuir positivamente na vida dos seus seguidores, primando pela imparcialidade e coerência. ☛ Blog Informativo: Estado do Rio Grande do Norte - Brasil

Esse é o seu Blog

Esse é o seu Blog
Todo Dia tem Notícias

Seja mais um dos nossos seguidores do Blog Siga Fábio Júnior Venceslau

Blog Siga Fábio Júnior Venceslau

Blog Siga Fábio Júnior Venceslau
Blog Siga Fábio Júnior Venceslau

COBERTURAS E EVENTOS

CONFIRA AS PROMOÇÕES DO MERCADINHO SÃO JOSÉ EM ANTÔNIO MARTINS RN

CONFIRA AS PROMOÇÕES DO MERCADINHO SÃO JOSÉ EM ANTÔNIO MARTINS RN
CONFIRA AS PROMOÇÕES DO MERCADINHO SÃO JOSÉ EM ANTÔNIO MARTINS RN

ANTÔNIO MARTINS RN BLOG SIGA FÁBIO JÚNIOR VENCESLAU

ANTÔNIO MARTINS RN BLOG SIGA FÁBIO JÚNIOR VENCESLAU
Ouça a Nossa Rádio Venceslau AM

Ouça a Web Rádio Venceslau A M

Ouça a Web Rádio Venceslau A M
Rádio Venceslau Am Para Ouvir Clique no FlowPlayer

PARA OUVIR A Rádio Venceslau Clique no flowplayer

Ouça a Rádio Venceslau Baixe aqui o Aplicativo para seu celular click na imagem abaixo

Ouça a Rádio Venceslau Baixe aqui o Aplicativo para seu celular click na imagem abaixo
Retransmissão Via/Web 24 Horas no AR - Ouça a Rádio Venceslau agora pelo seu celular- Click em cima desta foto e instale o APP é super fácil e rápido.

FAÇA A SUA PARTE

FAÇA A SUA PARTE
ANUNCIE AQUI NO NOSSO BLOG E VEJA A DIFERENÇA

CLIQUE NA IMAGEM E ACESSE O SITE DA FEMURN

CLIQUE NA IMAGEM E ACESSE O SITE DA FEMURN
CLIQUE NA IMAGEM E ACESSE O SITE DA FEMURN

SEJA TAMBÉM NOSSO ANUNCIANTE

SEJA TAMBÉM NOSSO ANUNCIANTE
BLOG TODO MUNDO OLHA, TODO DIA TODO MUNDO VER.

E-mail fabiojrvenceslau@gmail. com

E-mail fabiojrvenceslau@gmail. com
E-mail fabiojrvenceslau@gmail. com

Clique na Imagem e visite o Site

Clique na Imagem e visite o Site
Clique na Imagem e visite o Site

.

.
.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Blog Siga Fábio Júnior Venceslau

Abordagem de empreendedorismo na cidade é valorizada pela gestão
Na tarde desta quarta-feira, 10, o Executivo de Encanto apoiou a realização, na Câmara Municipal, da palestra “Como ganhar dinheiro em época de crise”, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), voltada aos microempreendedores individuais e trabalhadores na pretensão de formalizar seus negócios.
Participou do evento o agente de desenvolvimento (AD) nomeado pela administração do prefeito Atevaldo Nazário, Josafá Neves, o qual tem colaborado na articulação de ações públicas bem como projetos econômicos que impulsionem o progresso local.
À noite, também como parte da programação da Semana do MEI, a oficina “Sei formar preço” promoveu capacitação a respeito do cálculo de gastos, margem de lucro e ponto de equilíbrio operacional.




Governo declara fim de emergência nacional pelo vírus Zika
O Ministério da Saúde declarou ontem (11) o fim da emergência nacional decretada em novembro de 2015 devido ao vírus Zika e sua associação com microcefalia e consequências neurológicas. Segundo a Pasta, o Brasil não preenche mais os requisitos exigidos para manter o estado de emergência, segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS). Ou seja, os casos não são mais incomuns ou inesperados.
“Já há conhecimento científico suficiente”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Adeilson Loureiro. “A própria mobilização do ponto de vista de pesquisa, de insumos e de recursos foi suficiente. Os estudos continuam, e vamos prosseguir na rotina de combate às arboviroses”, afirmou.
A decisão ocorre 18 meses depois da decretação de emergência, segundo o ministério, em um momento de queda nos casos de Zika e microcefalia em todo o país. Até 15 de abril deste ano, foram registrados 7.911 casos de Zika, uma redução de 95,3% em relação à 2016, quando ocorreram 170.535 notificações.
Segundo o ministério, os dados de microcefalia têm apresentado redução importante no número de casos novos notificados a cada semana, desde maio de 2016. Os casos novos mensais têm se mantido em 2%, desde janeiro deste ano; no pico dos casos de microcefalia, em dezembro de 2015, foi registrado aumento de 135% nas notificações.
“Do ponto de vista prático, não tem nenhuma mudança na assistência, na vigilância ou no diagnóstico”, disse Loureiro, reforçando que a retirada da emergência não enfraquece as políticas públicas que foram implantadas no período.
Os critérios internacionais de avaliação de risco para decretar e manter o estado de emergência são: o impacto do evento sobre a saúde pública; se o evento é incomum ou inesperado; se há risco significativo de propagação internacional; e se há risco significativo de restrições ao comércio ou viagens internacionais.
Para o ministério, o conjunto de ações voltadas para a eliminação dos mosquito Aedes aegypti contribuiu para a diminuição dos casos. Além disso, há uma maior proteção pessoal da população, escassez de chuvas em determinadas regiões do país e a imunização natural que as pessoas adquirem ao ter alguma das doenças em anos anteriores.
O último boletim epidemiológico, de 1º de janeiro a 15 de abril deste ano, aponta redução de 90,3% dos casos de dengue; 95,3% de zika; e 68,1% de chikungunya em relação ao mesmo período de 2016.
Em 2017, foram confirmados 230 casos de microcefalia ligados a outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita. Permanecem em investigação pelo Ministério da Saúde e pelos estados, 2.837 casos suspeitos em todo o país. No total, 3.651 casos foram notificados neste ano.
Desde o início das investigações, em novembro de 2015, foram notificados ao Ministério da Saúde 13.490 casos, com 2.653 confirmações. Outros 5.712 casos foram descartados e 105 foram considerados prováveis. Há ainda 1.784 casos excluídos do sistema por não atenderem as definições de caso vigentes.



Vendas caem 5,8% em março e comércio acumula 21 meses seguidos de queda no RN
As vendas do comércio potiguar continuam em queda. De acordo com os dados do IBGE divulgados na manhã desta quinta-feira, 11, em março, houve queda de 5,8% em relação a março de 2016. No acumulado do primeiro trimestre, a queda já é de 5,9% e quando tomados os doze meses imediatamente anteriores, já é de 8,6%. Março foi o 21º mês seguido de redução nas vendas. A única notícia boa é que o declínio este ano está menor que em 2016. No ano passado, em março, houve queda de 10,5% nas vendas e no primeiro trimestre foram – 10,2%.
“O fato de estarmos caindo menos este ano que no ano passado não é, necessariamente, um motivo para comemorarmos. Primeiro porque a comparação é favorável a 2017, uma vez que o número deste ano, em relação ao ano passado parte de uma base de comparação muito baixa (uma queda de 10,5% em março/16). Segundo porque a retração deste ano é muito aguda. São quase 6% no mês e no acumulado do trimestre e quase 9% em doze meses. É muito. O nosso setor tem cada vez mais dificuldades para manter o seu dia a dia e o reflexo disso já pode ser sentido claramente na queda, vertiginosa, do nosso potencial de geração de emprego e renda”, afirma o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado, Marcelo Queiroz.
Apesar do clima de preocupação no cenário mais amplo, o presidente da Fecomércio destaca que alguns pontos começam a sinalizar que há uma luz no fim do túnel. Ele chama a atenção para o fato de que, em março, quatro segmentos do Varejo Ampliado registraram aumento de vendas na comparação com março de 2016. Foram eles: Materiais de Construção (+9,4%); Vestuário e Calçados (+11,7%); Móveis e Eletrodomésticos (+10,5%) e Livrarias e Papelarias (+5,7%).
Para Queiroz, no caso das Livrarias e Papelarias trata-se de um “rescaldo” do movimento de volta às aulas (“…as pessoas demoraram um pouco para comprar todo o material escolar, exatamente em virtude das dificuldades econômicas…”)  e, no caso dos demais, seriam os primeiros reflexo da circulação de recursos extras em virtude da liberação dos saldos das contas inativas do FGTS (que começou em 15 de março).
“Estes recursos representam, para o RN, cerca de R$ 200 milhões até julho. Um dinheiro novo, circulando e do qual, boa parte vai mesmo para o consumo. Os segmentos que tiveram alta certamente estão ligados a este consumo pontual. Os lojistas destes segmentos investiram e estão investindo em ações e promoções em busca deste dinheiro. E parece estar surtindo efeito”, diz Queiroz.
Mas o presidente da Fecomércio RN faz questão de ressaltar que é preciso continuar cobrando e trabalhando pela melhoria do cenário econômico do país, que passa, na opinião dele, pelas reformas em curso no Congresso Nacional. “As reformas, Trabalhista e da Previdência, precisam ser levadas adiante. Uma terá o impacto de simplificar as relações de trabalho no país, aumentar a competitividade das empresas e abrir espaço para novas vagas de emprego. A outra impacta diretamente no equilíbrio fiscal e financeiro do país e, por consequência, na redução dos juros, aumento da confiança do mercado e retomada dos investimentos estatais. Não podemos mais adiar ou abrir mão disso, sob pena de nossa economia seguir patinando”, diz Queiroz.






Meirelles diz que país voltará a gerar emprego no segundo semestre
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje (11) que o país vai voltar a gerar emprego, a partir do segundo semestre deste ano. Meirelles participa nesta manhã do programa Agora Brasil, na NBR, canal de TV da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Meirelles fala sobre a economia e as propostas de reforma previdenciária e trabalhista em tramitação no Congresso Nacional.
Mas, para o ministro, agora país já saiu do “fundo do poço”. “Já estamos crescendo porque o governo cortou as despesas, estamos fazendo as reformas necessárias”, acrescentou.
O ministro disse ainda que a confiança de empresários e consumidores melhorou, levando a maior produção e consumo. Com isso, Meirelles afirma que o emprego vai reagir no segundo semestre.
Sobre a Previdência, o ministro respondeu a questionamento sobre as dívidas previdenciárias de empresas. Ele disse que a maior parte da dívida é de empresas insolventes ou falidas, o que torna difícil a recuperação. Ele acrescentou que o valor que pode efetivamente ser recuperado chega a R$ 150 bilhões. “Não cobre nem um ano de déficit da Previdência”, diss
O ministro afirmou que nos últimos anos o governo gastou excessivamente e a dívida pública subiu “de forma descontrolada”. “É preciso esclarecer o fato de que nós herdamos a maior recessão da história do Brasil”, declarou. O ministro disse que o país ainda está “pagando o preço” dessa recessão econômica. “Os investimentos caíram e as empresas começaram a demitir e as pessoas pararam de consumir com medo de serem demitidas”, disse.







Comissão de Direitos Humanos pede soltura de policial preso em Pau dos Ferros
A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa promoveu reunião extraordinária no início da tarde desta quarta-feira (10) para emitir posicionamento quanto ao ofício do deputado Kelps Lima (Solidariedade), que pediu providências em torno da prisão administrativa do policial militar Reginaldo, lotado no 7º Batalhão da PM de Pau dos Ferros. Os deputados irão solicitar, através de ofício, a soltura do militar.
Integrante da Comissão, o deputado Fernando Mineiro (PT) sugeriu o encaminhamento de ofício ao comandante geral da Polícia Militar, Coronel André Luiz de Oliveira, requerendo esclarecimentos quanto às denúncias e a revogação da prisão. “Além disso, é necessário que o Executivo Estadual e a Polícia Militar instituam uma comissão para revisar o código disciplinar da corporação, que data ainda da Ditadura Militar. Esperamos que o policial Reginaldo seja solto e tratado à luz dos princípios democráticos”, disse Mineiro.
O deputado Carlos Augusto (PSD), que preside a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania, reforçou as providências sugeridas por Mineiro e recomendou à assessoria da Casa o envio de ofício ao Comando da Polícia Militar e ao governador Robinson Faria (PSD). “Essa Comissão não pode deixar de prestar seu compromisso com a sociedade. Acatamos as sugestões do deputado Mineiro pelo envio de documento solicitando a soltura do agente, entre outras medidas”, afirmou.
Ainda durante a reunião extraordinária, foram distribuídas quatro matérias para relatoria na próxima reunião da comissão, com destaque para o Projeto de Lei 037/2016 que institui o mecanismo de inibição da violência contra a mulher no RN, de autoria do presidente do Legislativo Estadual, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).







Correios faz mutirões para regularizar entrega no Rio Grande do Norte
Os Correios estão funcionando com normalidade em todo o Brasil. Desde o início da paralisação, a Empresa colocou em prática um plano de continuidade de negócios, estabelecendo ações de contingência para amenizar eventuais impactos à população.
No Rio Grande do Norte, onde ainda há carga represada, as ações contingenciais continuarão a ser adotadas até que as entregas sejam regularizadas.
Uma dessas medidas é a convocação dos empregados que aderiram à paralisação parcial para trabalhar nos fins de semana como compensação dos dias parados, além da realização de até 2 horas extras compensatórias durante a semana.
Também estão sendo convocados os demais empregados das áreas operacional e administrativa para reforçar os mutirões de fim de semana.




RN vai ao ministro da Justiça por mais recursos para a Segurança Pública
O governador Robinson Faria e a bancada federal do Rio Grande do Norte se reuniram, no início da noite desta quarta-feira (10), com o ministro da Justiça, Osmar Serraglio. A reunião teve como objetivo pedir maior apoio e recursos para reconstrução do sistema prisional. “O tema é urgente. Estamos trabalhando, mas precisamos de maior apoio e da efetivação do Plano Nacional de Segurança, com o envio de recursos”, disse o governador. O chefe do Executivo estadual relembrou os pleitos apresentados no encontro anterior, no final de janeiro. “Esta é a segunda vez que venho ao seu encontro, ministro, para tratar da Segurança Pública, e dessa vez mais forte, com o apoio de toda a bancada”, afirmou Robinson .
O governador ainda solicitou a permanência dos agentes federais penitenciários em Alcaçuz. “Estamos reconstruindo Alcaçuz. Sem os agentes não seria possível, e em breve vamos contratar 500 novos agentes, por concurso público, que vão servir a Alcaçuz e aos novos presídios”, explicou.
Em seguida, Robinson reforçou o pedido de envio do recurso federal pra pagamento de diárias operacionais para a efetivação do Plano Nacional de Segurança Pública, já lançado no RN. E também informou que existe uma emenda da bancada federal do RN pra videomonitoramento e equipamentos de segurança, e fez um apelo para que o recurso seja liberado. “Precisamos resolver de maneira definitiva o problema do sistema prisional”, explicou.
O governador disse ainda que o RN já avançou bastante na reconstrução de Alcaçuz, mas pediu urgência no atendimento dos pleitos, fundamentais para a segurança pública. Robinson também relatou ao ministro que o atual governo, mesmo diante de imensa dificuldade financeira, já investiu mais de R$ 70 milhões em segurança pública.
O ministro Osmar Serraglio disse que vai dialogar com a Polícia Federal por ações com maior urgência no combate às facções. “Vamos fazer um esforço para atender os pleitos, dentro das possibilidades do Governo Federal”, acrescentou.
UNIÃO DE ESFORÇOS
Toda a bancada se solidarizou aos pleitos do governador. O senador José Agripino destacou que se tratava de um encontro pluripartidário pelos interesses do RN e explicou que o estado enfrenta um caso excepcional, em que a violência reagiu à ação do governador Robinson Faria no enfrentamento ao crime.
“Hoje temos um governador do Estado ameaçado e uma briga de facções, que se vinga de uma ação de governo. Não é um caso a mais, é um caso único. Vivemos um momento de grande dificuldade no país, mas qualquer ajuda que possa ser dada ao Rio Grande do Norte é fundamental”, disse. “Todos estamos pagando por esse clima de insegurança. O governador quando agiu, agiu no melhor sentido, pelo bem da sociedade”.
O senador Garibaldi Filho pediu o envio de mais 200 homens da força nacional para reforçar o efetivo que já está no RN. O deputado Fabio Faria reforçou a urgência do pedido ao Governo Federal. “Nós precisamos de recursos. De dinheiro para as polícias. Segurança envolve a vida das pessoas”, afirmou.
Durante fala, o deputado federal Antônio Jácome reforçou a necessidade de “urgência, eficácia e efetividade” e uma presença “mais maciça” da Polícia Federal no enfrentamento do crime organizado. “Não adianta cobrar só do governador e da Polícia Militar. Precisamos de uma operação de guerra”, disse. Já o deputado federal Felipe Maia reforçou o quanto as facções estão atuando no RN e a necessidade do Ministério da Justiça fazer maior esforço pelo atendimento aos pleitos do RN.
O deputado Rafael Motta relatou ao ministro alguns episódios recentes de violência e pediu maior apoio na liberação de recursos para videomonitoramento. “Nosso estado enfrenta um momento difícil e precisa desse socorro”, disse.
Ao final, o deputado Walter Alves reconheceu que o governo “tem feito o possível”, mas que é preciso maior presença do governo federal. “Fica o apelo”.






Pai é suspeito de se masturbar ao ver filha no banho em Luís Gomes
De acordo com a menina de 13 anos, por volta das 06h20 desta quinta-feira (11), se encontrava dormindo quando foi acordado por sua mãe para ir à escola, indo tomar banho e quando saia do banheiro avistou seu pai de 29 anos praticando atos libidinosos na porta de seu quarto que se encontrava aberta.
Desesperada ela foi ao encontro de sua mãe que estava trabalhando relatando o ocorrido, de imediato mãe e filha foram ao Conselho Tutelar que levou ao conhecimento do representante do ministério público, os quais adotaram todas medidas cabíveis para elucidação dos fatos e segurança da adolescente. *Nosso Paraná.






Temer sanciona projeto que prevê implantação de documento único
O presidente Michel Temer sancionou na tarde desta quinta-feira (11) a lei que institui a Identificação Civil Nacional (ICN), criada com o objetivo de unificar os cerca de 22 documentos de identificação usados no Brasil e dificultar a falsificação que, anualmente, gera prejuízos de R$ 60 bilhões. De acordo com o relator do projeto, deputado Júlio Lopes (PP-RJ), apenas passaporte e Carteira Nacional de Habilitação não serão substituídos pelo novo documento.
Além de foto, esse documento terá também um cadastro biométrico que está sendo organizado pela Justiça Eleitoral por meio dos registros feitos para o título de eleitor. “Está sendo estudada também a possibilidade de instalarmos algum aparato tecnológico como chip [para dar mais segurança ao documento]”, disse o deputado.
Segundo o deputado, não será necessária a troca do documento que ainda estiver válido. Entre os vetos ao projeto, está o que garantia a gratuidade da nova identificação. “Foi vetada a gratuidade deste documento, por causa das dificuldades do Brasil de hoje. Mas a lei foi construída sem a necessidade de troca do documento que ainda estiver válido”, acrescentou.
Também foi vetado o artigo que dava à Casa da Moeda a exclusividade para a implantação e fornecimento do documento. “Ela, no entanto, participará do fornecimento. Apenas não será feito de forma exclusiva”, explicou Lopes.
Um dos entusiastas do projeto é o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Guilherme Afif Domingues. Ele explica que com a nova documentação será possível amenizar os prejuízos causados no país por conta de fraudes por dupla, tripla ou falsidade de identificação. “A tendência é unificar, a partir de mais um número, que englobará os demais referentes aos outros documentos. As pessoas vão entender que este número será o mais confiável para a identificação do cidadão”, disse Afif.
Segundo ele, primeiramente, será feito um cadastro central e, só depois, ao longo do tempo, a unificação do número. “A previsão inicial era de que concluiremos o cadastro entre os anos de 2020 e 2021”, acrescentou o presidente do Sebrae.





Petrobrás mostra recuperação e registra lucro de R$ 4,4 bi no 1º trimestre
Petrobrás
A Petrobrás teve lucro de R$ 4,449 bilhões no primeiro trimestre deste ano e reverteu o prejuízo de R$ 1,246 bilhão visto no mesmo período do ano passado. O presidente da estatal, Pedro Parente, afirmou estar satisfeitos com os resultados. “Em termos gerais, os resultados operacionais e financeiros foram positivos. Foi um bom trimestre para a companhia”, disse.
Ao participar da coletiva para divulgar os números, o executivo destacou a geração de caixa da companhia. O Ebitda de R$ 25,5 bilhões registrado nos três meses encerrados em março foi um recorde histórico. A margem Ebitda é a maior desde 2009.
A expectativa era que o resultado do período de janeiro a março deste ano fosse positivo em R$ 3,5 bilhões, segundo analistas consultados pelo Broadcast, sistema de informações em tempo real do Grupo Estado. No último trimestre de 2017, a petroleira também registrou lucro, de R$ 2,510 bilhões, já mostrando recuperação.





Fachin manda para Moro investigação sobre caixa dois em campanhas de Dilma
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou para a Justiça Federal do Paraná nesta quinta-feira a parte da delação do marqueteiro João Santana que trata de possível uso de caixa dois nas campanhas de 2010 e 2014 da ex-presidente Dilma Rousseff. Santana foi o responsável por fazer as duas campanhas vitoriosas. Na Justiça Federal do Paraná, trabalha o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava-Jato. Santana, sua mulher, Mônica Moura, e André Santana, que trabalhava para o casal, firmaram acordo de delação premiada, tornado público nesta quinta-feira.
Santana e Mônica Moura dizem que Dilma tinha pleno conhecimento de que a Odebrecht ficou responsável por pagar, via caixa dois, R$ 35 milhões ao casal na campanha de 2014. Outros R$ 70 milhões foram pagos com recursos declarados. Em sua delação, Mônica Moura contou que, já em 2010, uma parcela relevante da campanha no primeiro turno foi paga mediante caixa dois. Os valores, em espécie ou transferidos por meio de uma conta na Suíça, teriam sido repassados com a ajuda da Odebrecht. Em 2012, parte do que a campanha de Dilma devia a Santana ainda não tinha sido quitada. Assim, Mônica contou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto a chamou e disse para procurar o empresário Zwi Skornicki, hoje delator da Operação Lava-Jato. Skonick então acertou pagamentos no exterior.
André Santana contou que foi orientado por Mônica Moura para receber valores em espécie, indo de Brasília para São Paulo durante a campanha de 2010. Ele afirmou ter recebido quatro vezes, em valores estimados entre R$ 150 mil a R$ 200 mil. Mas não soube identificar quem lhe entregou o dinheiro. Ele ficava hospedado em um flat para isso. Santana também relatou caixa dois na campanha. *O Globo.




Fernando Freire é citado em delação do casal Santana
O ex-governador Fernando Freire é um dos citados na delação premiada do casam marqueteiro João Santana e Mônica Moura. O sigilo dos depoimentos foi levantado nessa quinta pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.
Segundo o casal, Freire pagou em caixa 2 ao casal à campanha para o governo do RN em 2002. O ex-governador está preso desde 2015 em Natal.
De acordo com o casal, eles receberam o dinheiro em Natal e ficou ainda uma promessa de pagamento posterior assinado em promissória. Mônica Moura afirmou que a dívida jamais foi quitada.
Encaminhamentos
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, fez 22 novos pedidos ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), com base nas delações premiadas do casal de publicitários João Santana e Mônica Moura, cujo sigilo foi retirado hoje (11). Ambos atuaram por mais de 15 anos em campanhas eleitorais do PT.
Nenhuma das petições diz respeito à abertura de novos inquéritos, mas solicitam que as informações prestadas pelos marqueteiros sejam incluídas em investigações já em andamento no STF ou sejam remetidas para análise da Justiça Federal de cinco estados: Paraná, Sergipe, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e São Paulo.
Com isso, as declarações de João Santana e Mônica Moura, que em sua maioria relatam pagamentos ilícitos oriundos da empreiteira Odebrecht, irão se somar às investigações contra ao menos três parlamentares: os senadores Gleisi Hoffmann (PT-SP), Marta Suplicy (PMDB-SP) e Lindbergh Farias (PT-RJ).






Caixa libera nesta sexta-feira 3º lote de saques do FGTS inativo
A partir de hoje, os trabalhadores nascidos em junho, julho e agosto poderão sacar os recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Nesse terceiro lote, 7,6 milhões de pessoas, cerca de 25% dos beneficiados, terão acesso a R$ 10,8 bilhões disponíveis (24,89% dos recursos).
Podem sacar o FGTS trabalhadores que tenham sido demitidos por justa causa ou pedido demissão até 31 de dezembro de 2015 e que não tenham feito operações que consomem o saldo das contas, como o financiamento da casa própria.
Entre 10 de março e 3 de maio, a Caixa pagou R$ 16,6 bilhões nos dois primeiros lotes. O número de trabalhadores nascidos entre janeiro e maio que já sacaram alcançou 10,6 milhões, de um total de 12,5 milhões, que podem sacar R$ 18,1 bilhões.
A Caixa abrirá mais de 2 mil agências no País amanhã, das 9h às 15h, exclusivamente para o saque do FGTS, solucionar dúvidas, realizar acertos de cadastro dos trabalhadores e emitir senha do Cartão Cidadão.
Ainda está prevista a abertura duas horas antes de todas as agências hoje e nos dias 15 e 16 para pagamento de contas inativas do FGTS. Onde os bancos abrem às 9h, as agências da Caixa abrirão às 8h e terão o horário de atendimento prorrogado em uma hora. O pagamento das contas inativas vai até 31 de julho, de acordo com o mês de aniversário do trabalhador.
O site de reclamações sobre produtos e serviços Reclame Aqui levantou que o número de queixas sobre o FGTS contra a Caixa já quase bateu o total de reclamações feitas sobre o assunto em 2016. De janeiro a abril foram registradas 890 queixas, enquanto, em 2016, houve 920.
Segundo o Reclame Aqui, a Caixa não responde as queixas e aparece como uma das empresas não recomendadas. As principais reclamações são mau atendimento, demora, funcionários despreparados, má qualidade do serviço e dificuldade ao fazer operações por telefone. Segundo a Caixa, esse aumento era esperado, já que o volume de atendimento também cresceu.